Scooto

Trabalho remoto e a constante necessidade de controle

Existe uma certa insegurança no subconsciente coletivo, principalmente do empregador, quando se fala em trabalho 100% remoto. Mesmo com a experiência forçada, promovida pela pandemia iniciada em 2020, ainda existe resistência por algumas empresas em adotar e confiar no modelo remoto. Parte disso gira em torno de uma necessidade clara: controle.

A Scooto é uma empresa que já nasceu remota e sempre pretende ser. A natureza do modelo de trabalho que a Scooto escolheu faz com que, algumas vezes, surja a pergunta: Como garantir que as operações aconteçam nas horas contratadas?

Na Scooto, a relação de trabalho é estabelecida pela confiança desde o dia 0, mas isso não quer dizer que os clientes não tenham garantias. A essência colaborativa do trabalho que é desenvolvido pela startup, acaba trazendo algumas seguranças em relação ao comprometimento e entrega de cada Scooteira, já que, o não cumprimento das atribuições individuais impacta diretamente no time.

O que acontece é um processo natural de seleção. Após o período de teste remunerado em que todas as Scooteiras são submetidas, as pessoas que não se adequaram a esse modelo de trabalho não ficam. O trabalho, em todas as operações, exige uma grande habilidade de autogestão.  Além disso, as Scooteiras sempre contam com uma uma head que tem como parte do trabalho garantir o andamento das operações.

Os números da Scooto provam que o trabalho remoto em nada impacta negativamente os resultados, pelo contrário. A taxa de conversão de venda e pré-venda da empresa está em uma média de 40% a 60 % acima da média do mercado.

Em quatro anos de mercado, a Scooto não considera que o trabalho remoto tenha prejudicado o resultado das operações, pelo contrário. A liberdade de  trabalhar de onde quiser ou precisar, tem feito com que a produtividade seja maior. O turnover da empresa é inferior a 6% e a satisfação interna é notável. Os resultados em vendas e suporte que a Scooto tem alcançado provam que é possível garantir entrega remotamente.

Para você, faz sentido dar autonomia para colher os melhores resultados ou, na sua opinão, é o trabalho presencial que garante bons resultados?