Scooto

Scooto cresce 550% em 2021

A startup iniciou o ano com 20 prestadoras de serviço e vai encerrar com mais de 125

Bahia, Ceará, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná são alguns dos estados em que atuam as Scooteiras, apelido dado às mulheres que trabalham na Scooto. “Em janeiro de 2021, éramos apenas 20, e iremos encerrar o ano com 125 mulheres que trabalham para os nossos clientes em formato remoto por todo o Brasil. Essa é a métrica que nos sinaliza o sucesso deste ano”, afirma Gabriela Ioshimoto, a Chief People Officer – CPO da Scooto.

O principal indicador de crescimento toma como parâmetro as contratações de mulheres.  Atualmente, as Scooteiras são o maior recurso ativo da startup, que desde 2017 iniciou suas atividades com o propósito de fomentar a autonomia financeira na vida de mulheres qualificadas ao trabalho, mas que por motivos adversos se encontram fora do mercado. 

O crescimento de 550% também reflete na receita, já que a startup atua no ponto de equilíbrio e registra faturamento próximo a R$ 4 milhões, com uma cartela de 59 clientes neste ano. Os serviços oferecidos são de pré-venda, venda e suporte ao cliente, todos com a marca registrada que a Scooto oferece: humanização e profissionais qualificadas para desenvolver o trabalho de modo estratégico. 

“Os resultados nos mostram que temos muito mercado para conquistar. Hoje, atuamos com uma equipe interna que garante aprimoramento profissional e, consequentemente, pessoal, para que cada Scooteira se adeque às demandas conforme cada cliente”, afirma Marina Vaz, CEO da Scooto.

Criada em 2017, a contact center 100% officeless também participou do Startup Awards 2021 na categoria Impacto Social e esteve entre as 10 indicadas pelo público para concorrer à final do prêmio.  Promovido pela Associação Brasileira de Startups, o Startup Awards prestigia os agentes mais importantes do ano no ecossistema brasileiro de startups e inovação.